High-tech agora e na hora da morte: cemitérios de Salvador investem em tecnologia (Foto: Reprodução )
A tecnologia está tão presente nas nossas vidas que não nos abandona nem na hora da morte. Para não ficar atrás, cemitérios de Salvador têm investido em modernidade para oferecer mais conforto - e mais opções - a quem perde seus entes queridos.

Desde 2012, por exemplo, é possível fazer um velório online no Cemitério do Campo Santo. Com autorização dos familiares, o corpo pode ser velado na Sala 2, enquanto parentes e amigos que moram longe de Salvador acompanham a cerimônia que marca o último adeus pela internet - e não é preciso pagar mais por isso, já que a transmissão está inclusa nos R$ 880 pagos pelo aluguel do espaço.

Apesar de não ser um serviço tão recente, a transmissão está suspensa, por enquanto, porque a rede de internet do Campo Santo está sendo reestruturada - o local ainda oferece wifi. 

Enquanto isso, os outros cemitérios correm atrás do prejuízo: ainda este ano, o serviço deve ser oferecido no Bosque da Paz e Jardim da Saudade.  “Isso é conforto para a família. Quantas pessoas queriam estar presentes e não podem?”, comenta o diretor do Bosque da Paz, Samuel Freire.

Página do luto

A administração do Cemitério Jardim da Saudade, em Brotas, planeja mais. Entre as ideias, está a criação de uma página do luto, em que os conhecidos do falecido poderão deixar uma mensagem para família. “Estamos nos reunindo com uma agência de Marketing para ver de que forma vamos inserir a tecnologia no Cemitério. Vamos ver que infraestrutura será necessária, como o uso de câmeras e softwares”, diz o diretor da instituição, Marcelo Paganucci.

No Campo Santo, algo parecido já é possível: quem visitar as gavetas na nova ala, inaugurada na semana passada, poderá acessar uma pequena biografia e até fotos da pessoa que está sepultada nos novos jazigos. Isso graças à padronização das placas de identificação das gavetas do cemitério, que além do nome, data de nascimento e falecimento do morto, traz um QR Code: basta usar a câmera do celular e navegar pela página virtual.

“A família pode alimentar com informações e fotos da pessoa que está ali”, explica o gerente do Campo Santo, Roberto Taboada. Com um aplicativo leitor deste código, o visitante do cemitério pode ainda acender uma vela virtual, fazer uma oração ou deixar uma mensagem. A família do falecido recebe uma notificação via telefone e e-mail.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade