Edital foi divulgado nesta sexta-feira (19) e terá investimento de R$ 150 milhões (Foto: Reprodução )

O Diário Oficial da Bahia publicou na manhã desta sexta-feira (19), o edital para a construção do Hospital Metropolitano, que será construído no município de Lauro de Freitas, ao lado da Via Parafuso. De acordo com o governador do estado, Rui Costa, a nova unidade de saúde começa a funcionar em 2018.


Ainda Segundo Rui, a nova unidade de saúde atenderá aos moradores dos municípios de Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz.


Com o investimento estimado em R$ 150 milhões, a unidade será referência para casos de urgência e emergência, trauma, acidente vascular cerebral (AVC) e contará com 265 leitos, sendo 30 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

O hospital terá uma Unidade de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral (UAVC), que atenderá pacientes acometidos pelo Acidente Vascular Cerebral (isquêmico, hemorrágico ou ataque isquêmico transitório), na fase aguda, ofertando tratamento trombolítico venoso, reabilitação precoce e investigação etiológica completa.

“É um hospital novo, grande, que vai atender a diversas especialidades e melhorar o atendimento à população baiana. Temos previsão de inaugurar dois novos hospitais neste ano, o da região do cacau, na cidade de Ilhéus, e o hospital da região da Chapada Diamantina", destacou o governador.

O hospital contará com oito salas de cirurgia e enfermarias nas especialidades de clínica geral, clínica cardiológica, clínica neurológica, cirurgia geral, cirurgia urológica, vascular, gastro e neurológica. Terá ainda setor de imagem e diagnóstico para realização de exames como tomografia, ressonância magnética, ecocargiograma e ultrassom. Um heliporto também será construído para uso nos casos mais urgentes.

De acordo com informações do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, o hospital também ofertará serviços de alta complexidade em neurocirurgia. “Teremos equipes, instalações físicas e equipamentos adequados para o diagnóstico de doenças neurológicas e o tratamento neurocirúrgico, além da oferta de leitos de internação, reabilitação e acompanhamento ambulatorial pré e pós a alta hospitalar”, detalha o secretário.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade