colunista

Joel Feldman

É empresário, secretário de Planejamento, Meio Ambiente e Trabalho e presidente da Associação Baiana de Supermercados. Escreve às segundas.
Vivemos num Brasil multipartidário: com partidos da situação, da oposição e neutros. Seguramente é consenso de que temos mais partidos do que precisamos. Neste momento de reforma política, infelizmente, os próprios políticos não produzem um resultado capaz de atender aos anseios da população. Ao contrário, o importante é atender aos seus próprios interesses eleitorais, independe o lado, seguramente todos estão do mesmo lado, o lado da conveniência.

Quando falamos, estudamos ou analisamos a política de qualquer país, sempre nos deparamos com as expressões “oposição” e “situação” para caracterizar aqueles políticos que são a favor ou contra o governo. Apesar de muito comuns, poucas pessoas conhecem a importância dessas duas palavras. Posicionar-se é uma ação política.

Não quero aqui criticar a existência de partidos de oposição, ao contrário. Toda oposição, quando bem executada, é benéfica e faz parte do processo democrático. Equivocam-se os que pensam de maneira diferente.

A oposição política realmente é algo central não apenas para o funcionamento dos regimes democráticos, do ponto de vista das cobranças as ações governamentais, mas como também para a própria caracterização do que é um sistema democrático. Não podemos compreender oposição e situação como aquele que está certo e aquele que está errado. Não funciona assim.

Eu lamento sempre, ao ver políticos que vetam projetos em prol de disputas pessoais, ou ainda, estão tão focados em combater o lado oposto que esquecem de exercer seus mandatos, onde a maior missão na vida pública deve ser representar o povo, apoiando, sugerindo e acompanhando as estratégias para o bem estar da sociedade. Passam anos em busca da oportunidade de ser um legítimo representante do povo, e ao chegar lá, simplesmente não sabem o que fazer. 

Na maioria das vezes o que vemos é a falta de capacidade revestida de discursos vazios. Os mesmos políticos que ontem eram Governo e nada fizeram, tornam-se oposição e nada fazem. Não é meramente uma questão de lado, é uma questão de capacidade. 

Assim como a maioria dos Brasileiros, vejo a política de forma desacreditada, mas o único caminho para melhorar a nossa realidade é através da política, de modo que é fundamental darmos a nossa contribuição, cada um da forma que puder. Escolha o lado e siga em frente, desde que o seu propósito seja fazer o bem.  

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade