Joel Feldman em seu escritório no Grupo Norte. Mai-2015. (Foto: Agência Mais Região )

As atividades da única rede de supermercado pública do país, Cesta do Povo, serão comandadas pelo presidente da Associação Baiana dos Supermercados (Abase) e secretário municipal de Mata de São João, Joel Feldman. O controle acionário da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) foi arrematado em leilão, nesta quarta-feira (11), pela NGV Participações, liderada investidor espanhol, Ignacio Morales.

Joel Feldman, que se associou ao investidor para viabilizar a operação da estatal, pretende trabalhar para fortalece o varejo, através de novos planos de expandir a rede. “Acreditamos na força da marca, na sua identidade com os baianos. Queremos fortalece-la ainda mais para ser referência no segmento”, explica Feldman, acrescentando que os próximos passos serão no sentido de modernizar e expandir a antiga rede, com a pretensão de torna-la referência entre as principais marcas atacadistas da Bahia.

 A NGV vai manter 30 das atuais 49 lojas da Cesta do Povo e ao adquirir o controle acionário da Ebal, assumiu com o Governo do Estado o compromisso de nesta fase inicial dispor de, no mínimo, 500 postos de trabalho. Uma das primeiras medidas da nova controladora será a reforma das lojas que passarão a integrar a nova rede. “As nossas lojas vão funcionar no padrão de eficiência das melhores redes varejistas. É claro que isso vai ocorrer através de um processo planejado e bem dimensionado. O que pretendemos é aliar modernidade e eficiência, mantendo a identidade da Cesta do Povo com os baianos”, destacou Feldman.

Para o Mais Região, Joel comentou sobre o novo desafio de comandar a rede. "Dei o passo mais importante da minha carreira hoje. Que Deus me ilumine nesta nova caminhada com a Cesta do Povo", frisa.

Joel Feldman é secretário de Planejamento, Meio Ambiente e Trabalho. É formado em administração de empresas com ênfase em gestão de varejo e com vasta experiência comercial. Trabalhou por 22 anos nas grandes empresas do mundo, a exemplo da Unilever, Pepsico e por fim a BRF, aonde conduzi as principais fusões e aquisições realizadas nos últimos anos. 


Antiga Cesta do Povo

A rede adquirida pela NGV, de acordo com estudos realizados, inclusive pela Ernest Young e Price, demonstraram que a antiga Cesta do Povo registrava prejuízos superiores a R$ 1 bilhão, como resultado de déficits acumulados por quase duas décadas. No seu auge, a rede chegou a ter cerca de 250 lojas, mas sempre com o Governo do Estado transferindo recursos para cobrir o passivo. Com o agravamento da sua crise, as lojas mais deficitárias foram sendo fechadas, até que no ano passado chegaram a 49. Mesmo assim, o Tesouro estadual teve que repassar cerca de R$ 90 milhões.

Os números negativos se mostravam um sério obstáculo ao processo de privatização da empresa. No primeiro leilão realizado não apareceu nenhum interessado em assumir o seu controle acionário. Outros dois leilões  foram marcados, mas acabaram sendo adiados. Entretanto, apesar desse quadro adverso, Ignácio Morales considerou “uma oportunidade”, a aquisição da antiga rede. 


null

Foto: Arestides Baptista l Ag. A TARDE l 09.01.2012


“Estudamos o caso, vimos a interação da marca com o público e o nosso associado nos apresentou um projeto convincente, respaldado na sua ampla experiência no varejo baiano”, ressaltou. 

Ignácio Morales é um investidor internacional com larga experiência na Europa e na América Latina. Como dirigente empresarial ocupou cargos seniores em empresas na Espanha, Inglaterra, Emirados Árabes, Estados Unidos e Portugal. No Brasil, como investidor, tem concentrado as suas ações no Nordeste. Em Salvador, um dos projetos que teve a sua participação foi o Hospital da Bahia. 

“Trabalho há 15 anos no Brasil. Acredito que as melhores oportunidades estão no Nordeste, particularmente na Bahia, onde temos um bom ambiente de negócios e um estado gerenciado com respeito aos fundamentos econômicos e fiscais. Essas oportunidades existem até mesmo quando estamos diante de cenários negativos”, explicou Morales, ao justificar o seu interesse em investir na aquisição da Ebal. 


Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade