O Bispo Rogério Vieira, utilizou as redes socais para tornar pública a situação (Foto: Reprodução)

Caminhões compactadores carregados de lixo têm tirado o sossego de moradores e principalmente da comunidade evangélica da Igreja Batista em Células, situada na avenida Praça Raul Seixas, ao lado do banco do Nordeste, em Dias d’Ávila. O pastor da igreja, Bispo Rogério Vieira, utilizou as redes socais para tornar pública a situação e cobrar da prefeitura e dos órgãos competentes uma solução imediata.

De acordo com o líder religioso, os compactadores que pertencem a Ecolub - empresa que presta o serviço de limpeza pública na cidade, fazem coleta do lixo no município, e ainda carregados de dejetos, são estacionados na garagem da empresa, que fica vizinho a igreja.

Conforme relatos do bispo, o acúmulo de lixo tem contribuído com o surgimento de ratos, mosquitos e insetos. Durante os cultos é possível sentir a fedentina, o que impedem os fiéis de realizarem a programação da igreja, principalmente nos finais de semana.

Em contato com a empresa, o pastor solicitou que a mesma não deixasse os carros de coleta carregados de lixo, pois a situação tem prejudicado os cultos. “Tivemos contato três vezes com o representante legal da empresa, segundo ele, o motorista chega atrasado da coleta e não tempo para depositar o lixo no local devido, deixando o carro carregado”, ressalta.

Rogério pede que a prefeitura municipal uma solução para o problema. “Eu não acredito que uma administração tão séria iria conceder alvará de funcionamento para uma empresa que deixa os carros de lixos carregados no seu estacionamento”, finaliza Rogério, através de um vídeo publicado em sua página no facebook.


Assista ao vídeo:



Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade