Araújo nega participação no assassinato de Marielle Franco e terá que aguardar no presídio Bangu 1 . (Foto: Ilustrativa )

O ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, apontado por uma testemunha como um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, será transferido para um presídio federal de segurança máxima, após decisão da 5ª Vara Criminal da Capital.

O pedido de transferência veio do advogado de defesa de Araújo, Renato Darlan, que alega que seu cliente já sofreu uma tentativa de envenenamento e se encontra em greve de fome há 4 dias. Araújo nega participação no assassinato de Marielle Franco e terá que aguardar no presídio Bangu 1 até que seja determinada a unidade a qual será transferido.

Darlan esteve na Delegacia de Homicídios onde tentou, sem sucesso, ter acesso ao depoimento da testemunha que teria apontado Araújo e o vereador Marcello Siciliano (PHS) como mandantes do assassinato da vereadora. Ele contou que tampouco conseguiu falar com o delegado responsável pelo caso, Giniton Lages, que esteve em Bangu 1 na quinta-feira para conversar pessoalmente com Araújo.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade