Velório de João Lucas foi marcado por muita emoção de amigos e familiares (Foto: Reprodução )

Um adolescente de 15 anos, identificado como João Lucas Campelo de Sousa Peres, morreu eletrocutado ao manusear um celular que estava carregando, na tarde dessa terça-feira (10), no bairro Dirceu Arcoverde, na Zona Sudeste de Teresina. Em fevereiro deste ano, a jovem Luíza Fernanda Gama Pinheiro, de Riacho Frio, no Sul do Piauí, morreu de forma semelhante.

Ainda não há detalhes sobre como tudo aconteceu, mas segundo a tia de João Lucas, Rosângela Barbosa, o garoto havia acabado de tomar banho quando foi mexer no celular. Não se sabe se ele estava colocando o celular para carregar ou se o aparelho já estava ligado à tomada. O adolescente ainda foi levado para o hospital, mas não resistiu e morreu.

null                                    João Lucas Campelo de Sousa Peres (Foto: Arquivo Pessoal)

"A mãe dele tinha saído para fazer um pagamento e deixou ele sozinho em casa, ninguém sabe exatamente o que aconteceu, cada um diz uma coisa. Mas ele tinha entrado no banheiro e quando saiu, foi direto ao quarto, onde aconteceu o acidente. Ele estava molhado quando mexeu no celular e acho que já estava carregando, mas não sabemos", afirmou.

João Lucas era estudante da Fundação Bradesco e a instituição informou que irá prestar apoio à família. O garoto cursava o 1º ano do ensino médio.

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) e o velório acontece no bairro Tancredo Neves, Zona Sudeste.

Celular carregando pode conduzir descarga elétrica; veja cuidados

O técnico Wissam Atie, especializado em assistência técnica de iPhone, diz que casos de choque elétrico ao usar o celular são fatalidades e que poderiam acontecer durante o uso de outros equipamentos ligados à tomada. “Esses casos podem acontecer porque as pessoas usam cabos desgastados e desencapados. Poderia acontecer com qualquer outro aparelho mal conservado, até um liquidificador”.

Wissam diz que a probabilidade dessas descargas elétricas estarem relacionadas ao carregamento dos aparelhos e não à tempestade é remota, mas diz que as pessoas devem ficar atentas ao estado de conservação das baterias, para evitar explosões. “Se ela estiver inchada, com dano aparente ou exposta, o ideal é trocar”.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
-->
Publicidade