População esperam horas em filas longas (Foto: Reprodução )

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou à Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba) que restabeleça o contrato firmado com a Caixa Econômica Federal (CEF) para que as contas de energia elétrica voltem a ser pagas nas casas lotéricas.

O périplo dos consumidores, que têm enfrentado longas filas para pagar as faturas, se arrasta desde o último 1º de junho, quando ocorreu a suspensão do convênio. A orientação foi da promotora de justiça Joseane Suzart. Nesta quinta-feira, 12, às 8h30, na sede do MP do bairro de Nazaré, em Salvador, ocorre uma coletiva para informar sobre a atuação do órgão.

Foi recomendado também que não seja suspenso o fornecimento de energia, nem se apliquem multas aos usuários que estejam com faturas atrasadas, entre o dia da rescisão até o momento do restabelecimento.

Apesar de a concessionária ter disponibilizado mais de 3.600 pontos para pagamento na Bahia – 730 deles próprios –, quem não tem o hábito de utilizar a internet, assim como terminais de autoatendimento ou não tem conta bancária tem esperado horas para pagar o boleto.

É o caso do técnico em telecomunicações Denilson dos Santos, 38 anos, que preferiu encarar a fila que dobrava a esquina da rua Barão de Cotegipe com a rua General Andrea, na Calçada, ao conforto de quitar a dívida em um caixa eletrônico.

“Antes desse rebuliço todo, eu pagava as contas na lotérica, mas agora não pode mais”, lembra ele do hábito findado mês passado. “Não gosto de pagar pela internet. Sei lá. Acho que não é seguro. Também não tenho a manha de caixa eletrônico. Prefiro pagar no dinheiro”, completa.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade