A Netflix, por sua vez, defendeu que “oferece uma grande variedade de conteúdos para todos os gostos e preferências (Foto: Divulgação)

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou uma nota para criticar a série de animação nacional “Super Drags”, após a Netflix anunciar o lançamento da atração para o segundo semestre deste ano. No comunicado oficial, a entidade diz que considera impróprio para crianças o conteúdo da série, que tem como protagonistas três rapazes que se transformam em super-heroínas drag queens. 


Mesmo a Netflix tendo informado que se trata de uma atração voltada para adultos, a SBP diz que “respeita a diversidade e defende a liberdade de expressão e artística no país, no entanto, alerta para os riscos de se utilizar uma linguagem iminentemente infantil para discutir tópicos próprios do mundo adulto, o que exige maior capacidade cognitiva e de elaboração por parte dos espectadores”. 


A entidade afirma ainda que o fim da aplicação de multa e suspensão às emissoras de rádio e TV ao exibirem programas em horário diverso do autorizado pela classificação indicativa “deixa crianças e os adolescentes dependentes, exclusivamente, do bom senso das emissoras de TV e plataformas de streaming, agregando um complicador a mais às relações delicadas existentes no seio da família, do ambiente escolar e da sociedade, de forma em geral”.


A Netflix, por sua vez, defendeu que “oferece uma grande variedade de conteúdos para todos os gostos e preferências. 'Super drags' é uma série de animação para uma audiência adulta e não estará disponível na plataforma infantil (Netflix Kids). 


A seção dedicada às crianças, combinada com o recurso de controlar o acesso aos nossos títulos, faz com que pais confiem em nosso serviço como um espaço seguro e apropriado para os seus filhos. As crianças podem acessar apenas o nosso catálogo infantil, e nós colocamos o controle nas mãos dos pais sobre quando e a que tipo de conteúdo seus filhos podem assistir".

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade