As drogas estavam em cinco vasilhames plásticos (Foto: Divulgação/PM)

Um homem de 23 anos, uma mulher de 43 e a sua filha de 23, que não tiveram a identidade revelada, foram presos nesta quinta-feira, 9, em Teixeira de Freitas (distante a 801 km de Salvador), depois de receber 5 kg de maconha pelos Correios.

Segundo o site Central Blog de Polícia, após denúncia anônima, uma equipe da 87ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) em Teixeira de Freitas se deslocou até o Residencial Ramalho, onde abordou a mulher e a filha. Autorizados a entrar na residência, os policiais fizeram buscas e desconfiaram de uma caixa que ainda estava com a etiqueta do Sedex, serviço rápido de entrega dos Correios.

Ao verificar a caixa, os policiais descobriram cinco vasilhames plásticos em seu interior, mas em vez de doces estavam recheados de tabletes de maconha, que juntos pesaram pouco mais de cinco quilos da droga. A “encomenda”, como estava escrito na etiqueta dos Correios, tinha o endereço de entrega na rua Pau Sangue, no bairro Castelinho, região leste de Teixeira de Freitas.

Na sequência, os policiais foram ao endereço, onde estava um homem de 23 anos, que relatou ter sido o responsável por receber a caixa. Ele também foi detido e os três acabaram sendo conduzidos para Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas (DT).

Ainda de acordo com o Central Blog de Polícia, a polícia já levantou que outro integrante da família cumpre pena no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF) após ter assassinado a sua própria companheira, em 2017. A suspeita da polícia é que o presidiário tenha ligação com o entorpecente recebido pelos Correios. A droga, que saiu de Guarulhos-SP, foi pesada e os tabletes somaram 5,086 kg.

Acompanhados de um advogado, os suspeitos foram ouvidos e, apesar de um deles ter assumido o recebimento da caixa com os entorpecentes, acabaram liberados e devem continuar sendo investigados.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade