colunista

Fred & Marcio

Frederico Tognin é biólogo e coordenador técnico do Tamar. Já Marcio Vianna é administrador e cozinheiro. Eles escrevem uma vez por mês.
Publicada em 28/08/2018 08:18

Forte da Praia

Fred & Marcio
Compartilhe
Você sabe a importância da Praia do Forte para todo o nordeste do Brasil? Pois é... essa parte da nossa história, para muitas pessoas, ainda é desconhecida!!! E vamos juntinhos, nessa coluna sobre meio ambiente, gastronomia e arte, aprender um pouco desse nosso passado e ainda se deliciar com uma comidinha desse nosso produto principal do litoral norte da Bahia, o CÔCO.

Tomé de Souza, conhece? Pois, esse imponente desbravador português foi o primeiro governador do Brasil, fundou Salvador e teve um bocado de filhos, tipo mais de 10 mesmo!!! Um deles foi o Garcia d’ Ávila que ganhou muita terra de sua família, que seguiam ali do Bairro do Portão em Lauro de Freitas (Bairro Portão porque era o portão de sua fazenda) até o Piauí formando a maior propriedade do Brasil do século 16. 

Com a finalidade de administrar suas terras e todo o seu latifúndio construiu um forte, a Casa da Torre ou Castelo da Torre, em Mata de São João. A obra foi iniciada em 1551 pelo próprio Garcia e finalizada 73 anos depois pelo seu neto, o Francisco. 
Para curtir a vida, receber as embarcações pelo Rio Pojuca e o que mais queriam fazer naquela época, iam para a praia ali pertinho, logo abaixo do Castelo. Para identificá-la a chamavam de Praia do Forte. Uhuu!!!

Depois de pensar e pensar e pensar em o que fazer com tanta terra e dinheiro da coroa portuguesa, plantou côco em toda área de praia (da Bahia ao Maranhão) e trouxe o gado da Índia para o Brasil os espalhando pelas áreas mais interiores de sua fazenda. E aí o Brasil passou a ter côco e gado, importante fonte de renda para muitas pessoas até hoje!!!!! E tanto coqueiro deu origem a nossa região turística, a Costa do Coqueiros. Viu que legal?! 

Há outras histórias não muito bacanas associadas a ele, como escravidão por exemplo. Podemos abordar esse outro lado da história num próximo texto o que acham? 

Com o côco dá para fazer muitas coisas lindas e saborosas, o artesanato mais comum encontrado o é um vasinho estilizado. Você pode cortar a casca de côco seco, colocar terra, tiras na lateral, elementos que você gosta, como decoração, e plantar a semente ou a mudinha que você preferir. Fica lindo!!!! É fácil e dá vida ao seu ambiente!

E pela primeira vez em nossa coluna, segue uma incrível receita de cocada de forno da nossa família. Vinda diretamente de Capivari, Estado de São Paulo essa sobremesa é a especialidade da nossa tia Sueli que aprendeu com sua sogra, que aprendeu com sua mãe. Mais de 100 anos de história!!! 

Segue: 
- 100g coco ralado fino (ralado de costas – adoramos esse nome!);
- 1 clara;
- 1 xícara de açúcar.

Misture tudo numa tigela e mexa bem!! Tudo ficará bem grudentinho mesmo, não se espante, é a clara fazendo sua função. Unte uma forma com manteiga e despeje em grandes colheradas a cocada. Asse por uns 30 minutinhos ou até dourar. Uma dica valiosa é: quanto mais coradinha melhor fica o sabor!! Uhuhu

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
-->
Publicidade