Moradores pedem a contratação de salva-vidas (Foto: Divulgação)

A morte por afogamento que ocorreu no sábado (8) em Imbassaí, litoral de Mata de São João, aumentou ainda mais a cobrança antiga pela contratação de salva-vidas na localidade. Moradores, comerciantes e líderes de Associações têm se mobilizado a fim de chamar a atenção da prefeitura para que se invista na segurança dos banhistas e construção de um posto de salvamento.

Segundo dados contabilizados por moradores, em 2017 foram registrados oito mortes por afogamentos e em vários outros casos as vítimas foram resgatadas com vida no mar em Imbassaí. Os números revelam que os afogamentos são frequentes na localidade, principalmente durante a alta estação – quando o litoral matense recebe o fluxo maior de turistas.

O morador de Diogo, Denival Cerqueira, em conversa com a reportagem do Mais Região, falou que esteve em um curto período trabalhando como salva-vidas voluntário. “Esses números foram os que nós moradores contabilizamos em 2017. A situação é muito séria e a população pede que a prefeitura contrate os profissionais para que o combate a essa estatística seja feito diariamente”, afirma.

De acordo com o diretor de eventos culturais em Imbassai, André Moura, a cobrança por profissionais fixos no local é uma discussão antiga, pois na praia nunca existiu salva-vidas contratados. “Já fizemos várias cobranças e retomamos o tema diversas vezes e o máximo que conseguimos foi a presença de salva vidas em um curto período no verão. Inclusive, a manifestação que ocorreu foi a partir de uma cobrança que as associações fizeram junto a administração pública, em que na época foi dito que a cobrança deveria ser de toda a comunidade”, ressalta.


null                                 Moradores protestam na frente da prefeitura em Imbassaí

Mobilização - Conforme informações de moradores, um manifesto foi realizado hoje e outro está previsto para acontecer nesta sexta-feira (14), na frente da prefeitura de Imbassaí. “Devido a morte por afogamento por falta de salva-vidas na praia, nesse momento está acontecendo uma passeata em frente à sede da prefeitura no litoral. Na próxima sexta-feira (14), vai ter outra. Foram cinco mortes de turista, salvaram uma pessoa e outro veio a óbito”, destaca um morador que preferiu não se identificar.

Falta de sinalização – Segundo comerciantes há muito tempo que o local não é sinalizado. “Não existe políticas públicas para evitar ou prevenir afogamentos. Na praia não há placas de sinalização”, alerta uma vendedora ambulante.


null

                                Tarcio Washington, 21 anos, vítima de afogamento

Morte - Tarcio Washington, 21 anos que morreu afogado, no sábado (8), na Praia de Imbassai, foi encontrado na manhã desta segunda-feira (10) na Praia do Forte, próximo ao Resort Iberostar. O resgate foi auxiliado por moradores de Imbassaí que estavam trabalhando nas buscas desde o dia do afogamento. 

O jovem estava na companhia de quatro colegas quando se afogou. Um dos amigos, que tentou o salvar, por pouco não se afogou também. No mesmo dia, um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) sobrevoou a região, mas não conseguiu localizar o corpo do jovem. 

 Tarcio estava passando o feriadão com os amigos em Imbassai. Ele residia no bairro do Baixio, no centro da cidade.


null

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade