Letícia Tanzi, 13 anos, morta a facadas pelo pai no interior de São Paulo (Foto: Reprodução)

A estudante Letícia Tanzi, 13 anos, morta a facadas pelo pai no interior de São Paulo, falou com amigos sobre seu alívio quando ele chegou a ser preso. Horácio Lucas Nazareno matou a filha logo após sair da prisão, onde cumpria pena por estupro cometido em 2010. Ele ganhou direito de recorrer em liberdade quatro meses depois, voltou para casa e cometeu o novo crime. O suspeito segue foragido. 

"Isso aconteceu em 2010. Ele estuprou a minha tia, que é especial, irmã da minha mãe. A irmã da minha mãe, a outra, fez o processo do meu pai. Demorou, demorou e ninguém fez nada. Só fez e parou. Aí, depois de sete, oito anos, nem sei, tavam falando que meu pai tava foragido. Não, eles vieram aqui, não acharam meu pai e falaram que ele tava fugido. Mas não tava, ele tava sempre aqui. Mas não vieram mais procurar. Aí foi preso sexta-feira", diz Letícia, em áudio enviado para uma amiga na época em que o pai foi preso, em junho deste ano. O áudio foi divulgado pelo G1.

A adolescente conta que tinha 4 anos quando o pai estuprou a tia e que ela presenciou tudo. 

Quando o pai foi preso, Letícia fez nova acusação contra ele, afirmando que também foi estuprada por Horácio. Ao ser solto, o pai exigiu que ela tirasse a queixa contra ele. Como a adolescente se recusou, ele agrediu a mulher, que conseguiu fugir, e matou a filha.

Abusos


Em outras conversas, Letícia conta para uma amiga que começou a ser abusada pelo pai em 2017, mas que sua mãe não desconfiava de nada. A amiga pergunta desde quando ela sofria os abusos e ela responder: "Ano passado". Depois, ela quer saber se "aconteceu tudo" e Letícia diz que sim. "Sua mãe nunca desconfiou?", quer saber a amiga. "Ela diz que não". 

Outro amigo conversa com ela e diz que Horácio parece ser uma boa pessoa. Letícia rebate. "Não é. Pode ter certeza. Tão legal que tá preso (...) Mas ele tem muito motivo para tá preso. Pedófilo", diz a jovem. Quando o amigo quer saber mais, ela revela que era abusada desde o ano passado. "Na frente dos outros ele era um amor comigo, mas quando minha mãe saia e eu ficava em casa sozinha com ele aí né...". Ela explica que o pai foi preso por outro caso, mas que depois disso foi procurada pelo Conselho Tutelar e revelou que também era vítima dele.

Dias depois da prisão do pai, em outra conversa, Letícia diz que se sente em paz com a prisão dele. Ela conta que muitas vezes Horácio chegava bêbado e batia na mãe. "Aqui em casa tá uma paz sem ele. Na moral. Pelo menos para mim tá. Ele quase me matou já. Eu já passei por tanta coisa. Ele nunca prestou", conta. Ela revela também que ainda não tinha contado para a mãe, nessa ocasião, que era estuprada pelo pai. "Eu não sei como contar para ela. Porque ela já muito mal". 

O crime


Um homem que foi solto após passar quatro meses preso por estupro é suspeito de matar a filha de 13 anos a facada na madrugada desta quarta-feira (3), em São Roque, no interior de São Paulo. Horácio Nazareno Lucas, 28 anos, estava preso desde julho como cumprimento da pena por estuprar a cunhada em 2012. Ele foi solto na terça (2), voltou para casa e matou a filha, segundo a polícia. O suspeito fugiu.

A polícia foi chamada até a casa da família para atender a uma situação de violência doméstica. No caminho, a equipe encontrou um menino de 6 anos pedindo socorro, afirmando que o pai tinha matado a irmã. Os PMs seguiram então com o menino até o local e já encontram Letícia Tanzi Lucas ferida na sala. Ela estava inconsciente e, mesmo socorrida, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Horácio foi preso em julho, condenado por estuprar a cunhada, que tem problemas mentais. O crime aconteceu em 2012. O advogado pediu à Justiça para que ele respondesse em liberdade. A família também acusou Horário por abusos sexuais à própria Letícia - um boletim de ocorrência foi registrado depois que ele foi preso.

Na terça, o juiz deferiu o pedido da defesa e permitiu que o suspeito recorresse em liberdade. Ele voltou para casa ontem mesmo e ao chegar começou a brigar com a mulher por conta do boletim de ocorrência que ela registrou contra ele pelo abuso à filha. Horácio deu socos na mulher e ainda tentou esganá-la. Ela conseguiu fugir e foi buscar socorro na casa de um vizinho.

Horácio então trancou o filho de 6 anos no quarto e partiu para atacar Letícia, que estava na sala. Ele deu várias facadas na adolescente e depois fugiu por um matagal nos arredores. Assustado com os barulhos, o garoto conseguiu sair do quarto para a rua, onde se encontrou com a viatura da polícia que já seguia para o local e pediu socorro. A polícia entrou na casa, mas já achou Letícia sem vida.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
-->
Publicidade