colunista

Fred & Marcio

Frederico Tognin é biólogo e coordenador técnico do Tamar. Já Marcio Vianna é administrador e cozinheiro. Eles escrevem uma vez por mês.
Você pode gostar ou não de abelhas. Você pode ter até medo de uma ferroadinha... mas uma coisa é fato e todos temos que saber disso: elas são FUNDAMENTAIS para a vida no planeta.

Nesta edição escreveremos sobre a importância das abelhas e ainda, passar uma receitinha de bolo de mel! Uma delícia!!!!

Bora lá... 

As abelhas são insetos e se alimentam do néctar das flores, muitas flores. Em suas patinhas, umedecidas por este néctar, carregam “sem querer” o pólen das plantas (elementos reprodutores masculinos). E nessa migração, ao pousar numa próxima flor proporciona a fecundação dos óvulos e a geração de novas flores, frutos e sementes. Lindo não é? Através delas, cerca de 80% das plantas do planeta se reproduzem.

Esse transporte de uma flor para outra se chama polinização. Na natureza pode ser feito também através da água, do vento ou outros bichinhos, mas a abelha é o principal animal polinizador do mundo, pois tem capacidade de fazer tudo isso em menos tempo, são muito rápidas no voo.

Einstein adorava as abelhas e disse uma vez: “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana”.  Forte né? E ele tinha toda razão!!! A extinção das abelhas pode acabar com a humanidade!!! 

As abelhas armazenam o néctar em seus "estômagos de mel", separadamente de seus verdadeiros estômagos. E no caminho de volta para a colmeia, secretam enzimas que começam a converter este néctar em mel. Uma vez na colmeia, as abelhas despejam (regurgitam) o material diretamente nos favos. E em seguida, batem suas pequenas asas para ventilar a colmeia e evaporar o excesso de água que existe no mel. Finalmente, fecham os favos de mel com cera, pensando que esse alimento estará disponível mais tarde, quando estiverem com fome... mas os humanos chegam antes e o recolhem para sua alimentação! 

Na história há muitos exemplos que registram o cultivo e o consumo de mel. O homem da idade da pedra, de 15.000 a 10.000 a.C., deixou pinturas mostrando a retirada de mel das colmeias nas cavernas de Altamira, na Espanha. Há 2.400 a.C. os egípcios já empregavam mel em receitas para curas, conservação de carnes e frutas, para embalsamar corpos e para longevidade. Cleópatra usava mel como cosmético em banhos.

O mel contém potássio, vitaminas do complexo B, vitamina C, alguns tipos de aminoácidos, sais minerais, como selênio, cobre, fósforo e ferro além de quantidades consideráveis de antioxidantes. A composição do mel varia de acordo com a espécie vegetal de onde foi colhido o néctar, as condições climáticas e o solo. Pode ter vários sabores e cores. A abelha pode coletar o néctar da flor de laranjeira e fazer um mel de flores de laranjeira, claro e suave. A abelha pode também coletar o néctar da flor de eucalipto e o mel que é produzido é escuro e com gosto forte. As abelhas são atraídas pelas flores!!

Agora, com esse delicioso produto das abelhas, conseguimos produzir muitas coisas, e nós merendeiros vamos ensinar a fazer um bolo MARAVILHOSO. 

Segue a receita:

Ingredientes

Massa:
1 xícara (chá) de mel
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
2 colheres (sopa) de manteiga
2 ovos inteiros

Cobertura:
1/4 xícara (chá) de mel
1/2 xícara (chá) de requeijão
1 limão (suco)
1/2 xícara (chá) de nozes picadas

Modo de preparo

Massa:
Bata com o garfo o mel, os ovos e a manteiga derretida. Adicione a farinha e o fermento. Mexa bem. Disponha a massa em uma forma redonda untada e enfarinhada. Asse em forno médio preaquecido.

Cobertura:
Mexa, com o garfo, o mel, o requeijão e o suco de limão. Cubra o bolo assim que sair do forno e salpique as nozes picadas por cima.
Bom apetite e até o próximo mês!!!!

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade