Juninho se reapresenta ao Bahia no dia 3 de janeiro, mas também interessa ao Ceará (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia )

Enquanto não anuncia novas contratações para a temporada 2019, o Bahia vai se reforçando através de renovações contratuais e também de alguns retornos de atletas que foram emprestados este ano, caso dos volantes Yuri e Juninho. 

O primeiro, de 24 anos, defendeu o CSA, vice-campeão da Série B e que conseguiu o acesso à Série A, sendo o primeiro time alagoano a disputar a elite do futebol nacional desde que o Brasileirão passou a ser disputado no formato de pontos corridos, a partir de 2003. 

Yuri foi um dos grandes destaques da campanha do Azulão. Participou de 30 dos 38 jogos, sendo titular em 26 deles. O contrato com o Bahia vai até o final de 2019 e o clube o espera na reapresentação do dia 3 de janeiro. Há o intuito de utilizá-lo. 

A questão, no entanto, é que ele terminou a Série B valorizado e o setor conta com alta concorrência no Fazendão. Gregore, Elton e Flávio foram muito utilizados por Enderson Moreira este ano e ainda pode acontecer a renovação de Nilton, estudada pela diretoria. Além deles, o jovem Luís Fernando integrará de vez o elenco profissional e deverá ter mais espaço no tricolor. 

O CSA tem interesse na permanência dele para a disputa da Série A em 2019, e outras propostas podem chegar. Assim como aconteceu este ano, Yuri tem interesse em atuar mais regularmente e pode considerar uma nova saída em caso de oferta boa para os dois lados. 

Ceará quer Juninho 
Juninho, de 32 anos, por sua vez, disputou a Série A pelo Ceará e, apesar de não ter sido protagonista, foi titular em 16 jogos e marcou um gol no triunfo sobre o Paraná por 1x0, já na reta final da competição. O resultado encaminhou a permanência do clube na elite. 

Ele também tem contrato com o Bahia até o final de 2019 e o alvinegro tem a prioridade em renovar por mais um ano. O volante, inclusive, receberia um aumento salarial por conta de uma bonificação acordada em caso do time se manter na primeira divisão, o que aconteceu.

Juninho, no entanto, é também esperado na reapresentação em 3 de janeiro, até que os clubes, jogador e empresário definam a situação. Titular em grande parte da campanha do acesso do Bahia em 2016 e um dos principais jogadores do campeonato, Juninho perdeu espaço em 2017, quando Guto Ferreira consolidou a dupla de volantes formada na época por Renê Júnior e Edson. 

Sua saída para o Ceará teve muita relação com o ex-treinador, que pouco o utilizava e preferia volantes com maior poderio físico. Dá para dizer que Enderson Moreira será peça-chave na permanência ou não do atleta para a próxima temporada. Tudo vai depender dos planos do treinador e do próprio planejamento do departamento de futebol para o ano que vem. 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade