Chamusca fica no Vitória até o final de 2019 (Foto: Divulgação)

O baiano Marcelo Chamusca, 53 anos, não conseguia parar de sorrir nesta segunda-feira (10), durante a sua apresentação no Barradão. O novo técnico do Vitória volta à sua cidade natal após 14 anos para cumprir a missão mais pesada da carreira: devolver o clube à Série A e, assim, retribuir tudo o que o clube lhe proporcionou.

Para justificar a escolha, o comandante elencou principalmente aspectos emocionais: “Acredito na estrutura, na força e  na história dessa camisa. Mas também por ter iniciado minha carreira aqui. Tenho o perfil de ser grato aos que me deram oportunidade, principalmente no começo da carreira. E o Vitória fez isso por mim em 1994”.

Há 25 anos, o então jogador aposentado iniciou a carreira como técnico do sub-17 rubro-negro. Ficou por quatro anos e chegou ao sub-20. No estado, trabalhou também no Bahia, entre 2000 e 2004, como técnico de base e auxiliar-técnico. Foi a sua última experiência em Salvador.

Chamusca diz não ter remorso por ter ficado tanto tempo longe de um grande clube da sua terra natal: “Estou voltando no momento certo da minha carreira. Trabalhei oito anos na formação de atletas, depois fui auxiliar, depois passei a treinar profissional. Então passei por todas as etapas da formação de um profissional”, disse.

“Acho que chego preparado para cumprir esse desafio na minha terra, na minha cidade. Eu sei que a responsabilidade vai ser maior por ser daqui. Mas eu preciso retribuir ao clube, que me abriu as portas quando eu era ex-atleta e queria ser técnico”, completou.

Experiência


O primeiro time profissional de Chamusca foi o Vitória da Conquista, em 2012. De lá para cá, acumulou acessos em todas as divisões nacionais: subiu o Salgueiro da Série D para C em 2013; o Guarani da C para a B em 2016; e o Ceará, em 2017, da B para a elite.

“Brinco que sou o ‘legítimo’ rei do acesso, pois só eu subi de todas as divisões. Isso não me envaidece, tenho orgulho de servir de exemplo de que é possível sair da última divisão e chegar à elite contando apenas com o meu trabalho”, comentou.

Estreia

Chamusca ainda não sabe quando será sua estreia pelo Vitória. O plano do Leão é estrear na temporada no dia 15 de janeiro, com o CSA, fora de casa, pela Copa do Nordeste, com o time sub-23, sob comando de João Burse.

“Existe esse planejamento do clube e a ideia é desenvolvê-lo. Mas não existe nenhum pacote pronto no futebol, a gente precisa avaliar as variáveis. Importante é ter o sub-23 preparado, para que joguem se a gente optar por dar um maior lastro aos atletas que vão se apresentar só no início de janeiro”, disse.

A ideia seria manter o time sub-23, que se reapresenta no próximo dia 17, participando das primeiras partidas do ano até que o time principal, que se reapresenta em janeiro, seja formado e entre em condições físicas ideias.

“Nossa ideia é analisar antes de cada jogo e tomar a melhor decisão. Ou seja, estou dizendo que não tem nada definido. A priori, o time sub-23 estreia no dia 15, mas podemos decidir jogar com o time principal. Não quero nenhum pacote pronto”, disse.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade