(Foto: Arquivo/Mais Região )

A falta de água em localidades litoral matense é um problema antigo, principalmente em períodos de festa, como carnaval. Nas últimas semanas, moradores da Rua do Haras, próximo a cachoeira de Dona Zilda, em Imbassaí, passaram 28 dias sem água nas torneiras – justamente no período da festa carnavalesca no município.

De acordo com uma moradora, a alternativa foi acionar um carro pipa e aguardar cinco dias úteis para a chegada da água. “Começou a festa, trancaram a água, priorizaram hotéis e pousadas durante 28 dias. Então, solicitamos o carro pipa, que não adiantava, pois abastecia as residências e a tarde ficávamos sem água novamente”, conta a recepcionista Eliane de Jesus Santos, que mora na localidade há sete anos.


Arquivo/Mais Região                  Eliane de Jesus Santos mora na localidade há sete anos - Foto:Claudiomar Teixeira/Mais Região

Segundo informações dos moradores, há três anos que um reservatório instalado no local não funciona, pois, a bomba teria sido roubada. “Um técnico da Embasa falou que a bomba foi roubada e que nós moradores teríamos que reivindicar outra bomba para normalizar o funcionamento do reservatório que abastecia as residências, quando faltava água nas torneiras”, explicou Eliane.


Arquivo/Mais Região                           Maria Nilza, proprietária do Restaurante Recanto da Mata - Foto: Mais Região

A dona do restaurante Recanto da Mata, localizado próximo ao reservatório de água, Maria Nilza, contou a reportagem do Mais Região, que durante o carnaval não recebeu os clientes por conta da falta de água. “Tive prejuízo no bolso. Nossos clientes estão acostumados a frequentar nosso espaço durante o carnaval, mas não podíamos atender sem uma gota de água. Todos os anos sofremos com a falta de água, temos um reservatório que não funciona”, relata, a comerciante.

Água nas pousadas – Para os moradores, a Embasa, empresa responsável pelo abastecimento de água, afirma que é comum falta água nessa época do ano, pois é o período que também aumenta o consumo por conta do grande número de turista. Em contrapartida, os moradores relatam que nas pousadas e hotéis o fornecimento de água não interrompido. “Na verdade, por conta do fluxo de turistas, a Embasa suspende o serviço para os moradores de Barro Branco, Malhadas, Campinas e liberam para os pousadeiros e hoteleiros do litoral matense. Enquanto isso, somos obrigados a comprar água para tudo.

O que diz a Embasa

A subestação em Barra de Pojuca é responsável por atender algumas localidades do litoral matense, como em Imbassaí. Em contato com o gerente da unidade, Jose Souza, o mesmo afirmou que desconhece a informação sobre a ausência da bomba e afirmou que o aumento do consumo durante o carnaval pode ter causado a falta de água na localidade.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade