Vereador Pastor Sandro (PRB) durante sessão. (Foto: Arquivo Mais Região )

O vereador Pastor Sandro (PRB) usou a tribuna da Casa Legislativa nesta terça-feira (19) para afirmar que foi vítima de retaliação do executivo por votar a favor do comparecimento do vereador Alexandre Rossi (PRB), para se explicar sobre o evento “Estica Verão Imbassaí”2018, que na época estava como titular da Secult. Conforme publicação no diário oficial do Município, pelo menos oito familiares do vereador foram exonerados dos cargos comissionados da prefeitura.

Segundo Pastor Sandro, o prefeito Marcelo Oliveira (PSDB) havia prometido a represália àqueles que fossem a favor do requerimento de autoria do vereador Tiago de Zezo (PT). “O prefeito cumpriu com que prometeu, que seriam retaliados todos aqueles que votarem a favor da vinda do então secretário. Esse ato é uma prova evidente que o meliante cometeu crime”, disparou.

O edil ainda afirmou não estar arrependido do voto a favor do requerimento. “Votei e votaria novamente para o seu (Alexandre Rossi) comparecimento, mesmo que sofresse retaliação, como sofri. Nunca a minha família que tem nove anos de prefeitura, portanto, entrou antes de eu estar vereador, nunca foi motivo de votar acomunado com quem quer que seja”, frisa.



Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade