Quando o acesso legítimo é feito ao banco, o criminoso passa a ter acesso as funções bancárias da vítima (Foto: Reprodução )
O Brasil é o país mais atacado pelo trojan bancário Banload, que infecta o computador ou smartphone por meio de uma campanha de phishing disfarçada em downloads de episódios de seriados ou softwares. Segundo a ESET, 82,9% das infecções do Banload acontecem no Brasil.

Também conhecido como “cavalo de Troia”, o trojan serve para roubar informações bancárias e realizar operações ilegais, além do sequestro de contas. Eles chegam até o usuário via email disfarçado: basta o usuário desatento acessar algum link ou descarregar arquivo para que a infecção seja iniciada.

De acordo com a ESET, muitos “arquivos sazonais” são gerados para enganar usuários. Normalmente, utilizando temas que são tendência. A empresa cita como exemplo: “Primeiro episódio da última temporada de Game of Thrones”, “Windows 10 Sem ativação pt_BR 64bits”, cracks para programas conhecidos como o Office, entre inúmeros outros.

O Banload é um trojan usado para carregar diversos tipos de malware. A ameaça mais detectada que utiliza o trojan, diz a ESET, é a família de malwares ClientMaximus — os arquivos maliciosos desta família compreendem 40% das atividades registradas entre janeiro e março de 2019.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade