Sem Gilberto, suspenso, Fernandão vai ter a missão de fazer os gols do Bahia (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia )

Bahia e São Paulo estão como velhos conhecidos na temporada. Três dias depois de empatarem por 0x0 na quinta rodada do Brasileirão, os dois clubes voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (22), às 21h30, no mesmo estádio do Morumbi, agora pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Na decisão de 180 minutos, a missão do tricolor é clara: conquistar um bom resultado fora de casa e definir a classificação em Salvador. A partida da volta será no dia 29, às 21h30, na Fonte Nova. Antes, o Bahia encara o Fluminense, no domingo, às 19h, também na Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro.

Apesar da mudança de chip na competição, o bom rendimento do Esquadrão no jogo do último domingo deixou um gostinho de que o time pode sair vencedor do duelo. “A gente quer um grande triunfo. Sabemos da nossa capacidade, sabemos que temos condições de sair com resultado positivo. É isso que a gente vai buscar”, afirma o atacante Fernandão. 

O camisa 20 vai ser titular no duelo. Entra na vaga de Gilberto, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Londrina, na quarta fase do torneio, e está suspenso.

Além do bom momento, o Bahia pode se apegar aos números para acreditar que é capaz de superar o São Paulo. Entre os 20 clubes da Série A, o time paulista é o que tem o pior rendimento como mandante em 2019.

Apesar de estar invicto há oito jogos no Morumbi, o São Paulo venceu apenas quatro dos 13 jogos que fez no ano como mandante. A equipe teve ainda sete empates e sofreu duas derrotas, um aproveitamento de 49%.

Para efeito de comparação, o Bahia venceu nove dos 15 jogos que fez em casa. O tricolor tem aproveitamento de 67%. Apesar dos dados, Fernandão não se anima muito e prefere adotar a cautela quando questionado se decidir em casa significa vantagem ao tricolor.

“Isso é complicado. A gente já viu inúmeros jogos em que nem todos levaram bom resultado e conseguiram reverter. A gente vai fazer o nosso melhor para sair com um grande triunfo. Se possível, conseguir a classificação. Futebol é difícil prever o que vai acontecer, existem vários revezes. A gente vai tentar sair com resultado positivo e com a classificação”, avalia o atacante.

Os duelos entre Bahia e São Paulo costumam ser equilibrados. O jogo de hoje será o de número 48 entre os dois times na história. Até aqui foram 16 triunfos para o tricolor baiano, 17 para o paulista e 14 empates. As duas equipes vão medir força na Copa do Brasil pela primeira vez na história.


Pé na forma


No segundo dos três duelos  contra o São Paulo no mês, o Bahia precisa colocar o pé na forma para vencer o jogo. O  Esquadrão abusou de perder chances no empate por 0x0, com um jogador a mais durante parte do 2º tempo.

Só Fernandão teve duas oportunidades de balançar as redes, mas acabou sendo precipitado. Ainda sem ter feito gol no Brasileirão, ele acredita que o jejum vai acabar.

“Infelizmente, as pessoas só lembram que a gente não está fazendo gol. Esquecem do que a gente já fez. Mas tem que ter a cabeça tranquila, trabalhar. Sabemos do nosso potencial, da confiança do grupo, do treinador. Então a gente vai sempre buscar fazer o melhor, trabalhar, para voltar a fazer gol”, afirma.

Além da vaga nas quartas de final, fase mais longínqua que o tricolor já chegou na história da Copa do Brasil (em 1999, 2012 e 2018), o duelo contra o São Paulo põe em jogo também uma cota de R$ 2,5 milhões para quem classificar. Até aqui, o Esquadrão já arrecadou R$ 5,65 milhões em premiação por causa das participações nas quatro primeiras fases.

 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade