colunista

Lizandra Monteiro

É formada em Turismo com foco em hotelaria, especialista em Gestão de Negócios. Atualmente é consultora especializada em empresas de hospitalidade e reside em Imbassai. Escreve uma vez por mês.
Publicada em 17/06/2019 15:58 - Atualizada em 17/06/2019 16:41

Boas maneiras

Lizandra Monteiro
Compartilhe
Hoje vamos conversar um pouco sobre como ter boas maneiras em coisas que parecem óbvias, mas que nem sempre vemos que acontece! Boas maneiras com higiene, pois é... Esse assunto não lhe parece óbvio?

Precisamos estar atentos se realmente estamos praticando atitudes gentis conosco e com o próximo, nesse ambiente tão temido e que todos nós precisamos utilizar. O Banheiro.

Se já é de entendimento que “Educação vem de Berço” , como está compartilhando os ensinamentos as seus filhos sobre como ter boas maneiras com higiene e no ambiente banheiro? Antes de tudo, porém, lembrem-se de que o mais importante nesse aprendizado é o exemplo dos pais!

 Garantir que seus filhos aprendam desde cedo as atitudes e gestos básicos de comportamento é imprescindível para que elas desenvolvam a habilidade de se relacionar bem em todas as situações sociais. O aprendizado de boas maneiras deve começar desde cedo! Lembre-se sempre desta máxima.

Então vamos lá, “Higiene no banheiro”. Precisamos falar deste local! Sabe que eu particularmente gosto bem de alguns deles, acho que são até criativos! E aqui na Bahia alguns são incrivelmente criativos e animados. Sempre que vou a algum bar ou restaurante, é o primeiro lugar que entro, antes de pegar o cardápio ou até mesmo sentar a mesa, preciso lavar as minhas mãos, é uma questão de higiene, mas vamos voltar a falar do tema: 

Sim o “banheiro” é um local que precisamos ter boas maneiras também, 
principalmente o banheiro público e na casa dos outros, afinal depois de ser usado por outra pessoa, você será o próximo e depois de você haverá outros... Portanto algumas atitudes são respeitosamente bem vindas: Vamos às elas?

Cuidado ao entrar – Em locais públicos há mais de um banheiro, não saia empurrando a porta para entrar. Lembre-se da perguntar antes se está livre (muitos trincos se quebram, as pessoas esquecem-se de fechar…) ou dê uma espiadela por debaixo conferindo se não há sapatos por ali.

Papel higiênico – Sempre ao entrar em um banheiro, verifique se ele está lá, para não ficar encrencado. E se acabar depois do seu uso, cuide para deixar reposto e ou avisar que o mesmo acabou.

Descarga – Um artifício que parece óbvio não é? Mas por incrível que pareça muitas pessoas se esquecem dessa regra básica da utilização, principalmente em locais públicos. E o mais importante, claro, certifique-se de não ter deixado nenhum rastro no vaso sanitário.

Não jogue papel no vaso – Por motivos óbvios, exceto se não houver lixeira no local, e nunca no chão, nunca! Se a lixeira estiver cheia, avise.  

Odores – Deu aquela vontade, não se acanhe. O número 2 nunca tem um cheirinho de pétalas de rosas, nem o seu e nem o de ninguém. Portanto, seja rápido para dar a descarga.

Sem malabarismos – Se o banheiro está impraticável, temos 2 opções: forrar tudo com papel (em várias camadas) e sentar-se ou pedir educadamente para que seja feita a limpeza. Mulheres que usam o banheiro público em pé fazem muito mais bagunça, além de correrem o sério risco de se machucarem ou estragarem o vaso sanitário (não optem por esta opção, sugiro avisar o estabelecimento para que seja limpo antes de usar). Homens sem malabarismo também, a mesma regra se aplicam a vocês. Cuidado ao urinar, capriche na pontaria, somente no vaso sanitário.

Limpe tudo – Eu sempre digo que usar o banheiro alheio é como cometer um crime perfeito. Nem suas digitais devem aparecer lá. Portanto, limpe vaso sanitário, pia e até chão com papel-toalha ou higiênico se for necessário. Afinal de contas depois de você, sempre haverá outro que testemunhará o seu crime e se for chamado para depor...

Por fim, lembre sempre que respeitar o espaço do outro é ter respeito pelo seu próprio espaço.

“Se tentar é difícil? Experimente desistir.”

Praticar boas maneiras é como uma dança, aos poucos você vai acertando os passos. 
Te vejo no próximo mês...
Grande Abraço,
Lizandra Cruz Monteiro 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade