Cantor nega que teria evitado trechos que faziam referência ao candomblé na música Raiz de Todo Bem (Foto: Divulgação)

Fã do Harmonia do Samba, a atriz Luana Xavier, acusou o líder da banda de intolerância religiosa. A denúncia, foi acompanhada de um vídeo e um longo texto, no qual ela relata que Xanddy  evitou cantar trechos que faziam referência ao candomblé na música Raiz de Todo Bem, cantada originalmente por Saulo.

"Sou muito fã do Harmonia do Samba, há muitos e muitos anos. Já fui em inúmeros shows deles: aqui no Rio, em Salvador e até em Vitória. Mas hoje me decepcionei bastante com o Xanddy. Que ele é evangélico e fala bastante sobre sua religião, inclusive em shows, disso todo mundo sabe. E definitivamente não é um problema. Porque falar da nossa própria religião é um direito que nos compete", iniciou o relato.

No decorrer do texto, ela explica que o motivo foi a omissão de algumas palavras, como o "candomblé" e "Senhor do Bonfim. "Peço que reparem no vídeo. Comecei a filmar depois de um minuto de música rolando porque eu não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Pois bem... Xanddy suprimiu a frase 'do canto Candomblé' durante toda a música. Um desrespeito sem tamanho", contou Luana. No vídeo, de fato, é possível perceber vários trechos da música que Xanddy não canta, incluindo menções ao Senhor do Bonfim, uma representação tipicamente católica, além da frase citada por ela.

"Se por questões religiosas, morais ou seja lá o que for, ele não pode pronunciar a palavra 'Candomblé', então deveria tirar essa música do repertório. Simples assim. Mas Luana, você foi se divertir em um show e já voltou problematizando? Sim! E sabe por que? Porque durante anos o Candomblé foi uma religião proibida de ser exercida".

Luana finalizou o textão fazendo um pedido: "E ao cantor, fica aqui o meu apelo... apelo de alguém que sempre admirou o trabalho dele: Respeite o nosso sagrado! Respeite a nossa fé! Principalmente você que canta 'respeite quem pôde chegar aonde a gente chegou'".

 A publicação já passa das 35 mil visualizações, incluindo o da jornalista Tia Má, que comentou: "Uma das formas de nos matar é assegurando a nossa invisibilidade! Por isso, nós, pessoas das religiões de matriz africana, temos a obrigação de problematizar! Isso não é bobagem, é genocídio!".

Em um post publicado em seu perfil pessoal na tarde desta terça-feira (6), Xanddy negou as acusações e lamentou o fato de pessoas que não o conhecem intimamente estarem "reduzindo o meu caráter de forma irresponsável e tóxica". "Eu respeito e amo o ser humano seja ele católico, espírita, umbandista, candomblecista, judeus, budistas, evangélico... Acima de tudo procuro respeitar a história, particularidade e trajetória de todos, aprendendo a cada dia", escreveu.

O cantor ainda se desculpou com aqueles que porventura tenham se sentido ofendidos com o caso. "De qualquer forma, peço perdão se ofendi alguém. Do fundo do meu coração, acreditem, não houve intenção de machucá-los. Que Deus abençoe a todos!!!" 

Cantores como Tonny Salles e Lincoln Senna comemoraram a atitude do colega. "Vc é um exemplo de pessoa meu irmão, e quem te conhece sabe bem disso. Fique em paz e receba nosso carinho. ????", disse o primeiro.  "Vc é em Gentleman professor ???????? Até em momentos desafiadores, vc destriibuiu flores", reforçou Lincoln. 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade