Equatoriano Jordy Caicedo durante treino no Barradão (Foto: Divulgação)

É fato, torcedor: o Vitória está em recuperação na tabela da Série B. Não é somente uma sensação de quem foi ao Barradão nas últimas três partidas em casa do rubro-negro. Os dados recentes comprovam que o Leão encontrou um caminho para tentar deixar a zona de rebaixamento.

O CORREIO fez um levantamento do desempenho das 20 equipes da Série B após a pausa para a disputa da Copa América. Até o encerramento da 15ª rodada, no domingo (11), cada equipe havia feito sete jogos neste recorte.

A partir dos dados levantados, foi elaborada uma tabela. Nela, o Vitória aparece com a sexta melhor campanha.

Nas últimas sete rodadas, o Leão somou 10 pontos - com um aproveitamento, portanto, de 47,6%. Foram três vitórias, um empate e três derrotas. Marcou oito gols e sofreu sete.

É uma campanha modesta, mas que já contrasta radicalmente com a de antes da pausa. O rubro-negro foi para a intertemporada com o pior desempenho da Série B, com só quatro pontos somados. Um triunfo, um empate e seis derrotas.

Com a sexta melhor campanha após a Copa América, o Vitória está à frente de todos os times que foram para a intertemporada no G4. O Bragantino, líder, somou nove pontos no recorte (o jogo Bragantino 4x0 Operário, que abriu a 16ª rodada na noite de segunda-feira, não entra na contagem); Botafogo-SP, Londrina e Ponte Preta fizeram oito desde então.

Por que o Z4?


Ao saber que o Vitória tem a sexta melhor campanha após a Copa América, pode surgir na mente do torcedor a pergunta: por que, então, o Leão ainda não deixou a zona do rebaixamento – onde está há 12 rodadas seguidas?

A resposta é que, além do mau início na Série B, o rubro-negro ainda deu azar dos seus principais rivais contra a degola começarem a pontuar em ritmo igual ou maior do que o dele.

Quem mais pontuou no levantamento foi o Cuiabá. O time de Mato Grosso é o único que ainda não perdeu após a Copa América. Somou nada menos que 15 pontos em três empates e quatro vitórias, uma delas, inclusive, no Barradão por 1x0 .

O detalhe é que o Cuiabá foi para a intertemporada como 15º colocado, na porta da zona. Ao final da 15ª rodada já belisca o G4, em oitavo.

Mas a campanha que mais prejudicou o Vitória foi a do Operário. O time paranaense era o 17º colocado, primeiro da zona de rebaixamento, no começo da Copa América. A equipe somou 14 pontos nos últimos sete jogos, terceira melhor campanha desde a pausa. Como efeito, subiu para o 11º lugar antes da 16ª rodada iniciar - pontuação que continua, já que perdeu do Bragantino.

Além do Operário e do Vitória, o Z4 na época da pausa era composto também pelo América-MG, 18º, e Guarani, 19º. Desde então, os dois rivais diretos do Leão têm somado num ritmo menor, porém semelhante ao do rubro-negro baiano.

O América fez nove pontos, um a menos que o Vitória. O Guarani somou oito. A consequência se vê na tabela: o Leão passou os dois na rodada anterior, mas todos seguem no Z4. O outro time na zona de rebaixamento é o Guarani, lanterna da competição.

 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade