Jair Bolsonaro (PSL) (Foto: Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou mais um corte orçamentário para 2020. O projeto de lei, que já foi apresentado ao poder Legislativo, tem como alvo da vez o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), propondo um corte de 43% e garantindo apenas R$ 415,3 milhões para o próximo ano. É o menor orçamento desde 2012, quando ele recebeu R$ 112,36 milhões.

A maior redução foi registrada nos chamados investimentos retornáveis ao setor audiovisual por meio de participação em empresas e projetos. Esta ação garante à Ancine, responsável pela gestão do FSA, dinheiro em produções em busca de retornos financeiros. Em 2020, esse orçamento passará de R$ 650 milhões para R$ 300 milhões.

A Ancine tem sido alvo constante de ataques do presidente. Em julho, Jair Bolsonaro declarou que, se não for possível impor mecanismos de censura, vai extinguir a Agência. “Vai ter um filtro sim. Já que é um órgão federal, se não puder ter filtro, nós extinguiremos a Ancine. Privatizaremos, passarei ou extinguiremos”, afirmou, usando um neologismo bolsonarista para a palavra censura.

Em agosto, o presidente também defendeu um diretor para a agência com perfil evangélico e a criação de um filtro de patrocínios.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade