Marco Aurélio Canal foi preso no último dia 2, na Operação Armadeira (Foto: Divulgação)

O auditor fiscal Marco Aurélio Canal, ex-chefe de um setor da Lava Jato na Receita Federal que foi preso no último dia 2 na Operação Armadeira, possuía R$ 232 mil em espécie na casa de seu tio João Batista da Silva, também detido. 

Agentes da Polícia Federal encontraram R$ 865,9 mil em espécie na casa de Batista da Silva, guardados em embalagens plásticas de papel escondidas atrás de livros. Em depoimento à PF, ele informou que parte da quantia pertencia a Canal. 

Ainda segundo Batista da Silva, o dinheiro foi entregue a ele em parcelas, no últimos seis meses, para que fossem realizados pagamentos para o auditor e sua família. Cada valor era transferido duas vezes ao mês. 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade