Eron esbanja felicidade após balançar a rede pela primeira vez como jogador profissional (Foto: Reprodução )

Ele precisou esperar quase a temporada inteira para exibir o sorriso largo da foto acima. Eron é pura felicidade. O centroavante revelado na Toca do Leão comemorou o primeiro gol como jogador profissional diante do Brasil de Pelotas. Ele fechou a goleada por 3x0 aplicada pelo Vitória na noite de terça-feira (5), no Barradão, na 33ª rodada da Série B.

"Foi um alívio que eu tive ao fazer o primeiro gol com essa camisa maravilhosa", comentou o jogador de 21 anos, nesta quarta-feira (6), durante entrevista coletiva concedida na reapresentação do elenco rubro-negro. "Eu vinha trabalhando desde o começo do ano depois que me firmei no profissional. Tive algumas oportunidades. A bola não estava entrando, mas eu vinha jogando bem", analisou.

Eron precisou de 18 jogos para desencantar. Estreou no time profissional no ano passado, quando entrou no decorrer do empate sem gols com o Sport, em 14 de novembro, na 34ª rodada da Série A. Voltaria a campo na rodada derradeira, com o rubro-negro já rebaixado, apenas para cumprir tabela na derrota por 3x2 para o campeão Palmeiras.

Credenciado pelos 19 gols marcados em 25 jogos com a base na temporada 2018 e por passagens anteriores na seleção brasileira sub-17, Eron começou a atual temporada entre os titulares para defender o Vitória na Copa do Nordeste, em que o Leão iniciou a disputa utilizando seu time de aspirantes. Mostrava-se confiante, mas passou em branco nos empates com CSA e Moto Club, ambos por 1x1, e não voltou a disputar o torneio. 

O centroavante também foi utilizado no empate com o Jacuipense e na derrota contra o Atlético de Alagoinhas, pelo Campeonato Baiano, antes de ser rebaixado novamente à equipe sub-23. Eron só voltou a servir o time principal em agosto. Na Série B, foram 12 jogos, sendo apenas dois como titular, um deles o que ficará marcado na memória, contra o Brasil de Pelotas.  

O gol deu alegria à torcida do Vitória e à cidade de Sobradinho, no Norte do estado, onde ele nasceu. "Minha família e meus amigos estão em festa, principalmente minha família: meu pai, minha mãe, meu irmão, minha sobrinha, minha namorada, meus amigos de infância, que lutaram comigo desde que eu saí de lá. A gente sai do interior da Bahia para conquistar alguma coisa com um time grande como o Vitória. Eles estão sentindo a mesma sensação que eu, estão muito felizes também", contou o centroavante, que tem experimentado uma função diferente da que se habituou a fazer em campo.

"Eu estou atuando agora em uma nova posição, que eu não estava acostumado a fazer na base. Venho atuando pela beirada. Minha posição todo mundo sabe que é centroavante, onde eu fiz minha base toda desde que cheguei no Vitória. No profissional, tanto Geninho, como Osmar (Loss) e (Carlos) Amadeu me pediram para fazer a beirada. Eu estou aqui para ajudar o clube, na beirada ou de centroavante. Quando eu estiver atuando, tenho que fazer meu melhor", disse o jogador que está na Toca do Leão desde os 12 anos de idade.

Eron tem um novo desafio na sexta-feira (8), quando o Vitória entrará em campo contra o Paraná, às 19h15, na Vila Capanema, em Curitiba. Na partida, Geninho não contará com o zagueiro Everton Sena, suspenso. Zé Ivaldo é o provável substituto. Em compensação, o treinador terá o equatoriano Jordy Caicedo à disposição, após cumprir suspensão. 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade