Enquanto isso, os concursados devem aguardar o resultado das medidas judiciais que serão adotadas. (Foto: Ilustrativa )

O Tribunal de Justiça suspendeu o concurso público para soldado da Polícia Militar e de Bombeiros. A decisão foi proferida pela desembargadora Dinalva Gomes Laranjeira Pimentel no dia 16 de janeiro, mas só nessa quarta-feira (12), a Secretaria da Administração (Saeb) e os comandos gerais das corporações comunicaram a medida.

 

O certame, cujas provas objetivas foram realizadas no último dia 19, visa preencher vagas de médico e dentista.

 

A suspensão do concurso foi determinado em meio a uma ação impetrada pela Defensoria Pública da Bahia (DP-BA). Na peça, os defensores Fábio Pereira e Paloma Pina pediam a anulação da exigência de exames ginecológicos das candidatas aprovadas e já convocadas a apresentarem os exames. Isso porque o órgão julgou que os exames admissionais são considerados invasivos, requerem palpação, inspeção, toque genital e uso de instrumentos como o espéculo. Além disso, há a exigência de exames dee gravidez (Beta HCG sérico), citologia oncótica e microflora.

 

A Secretaria de Administração do Estado (Saeb) argumenta que os requisitos questionados no concurso são os mesmos que constam em outros editais da PM. Com base nisso, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) contestou a decisão e tenta reverter a liminar,. 

 

Enquanto isso, os concursados devem aguardar o resultado das medidas judiciais que serão adotadas.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email jornalismo@maisregiao.com.br. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade